sábado, 27 de fevereiro de 2016


Vamos Pensar um pouco...

















Tornemos nossas vidas uma longa poesia...





Poesia enquanto racionalidade...



Raiz

Pisar a terra
Sentir a força que gera vida
Fincar raiz nesse chão
Soltar a voz e dizer:

Quero trabalhar
Viver com dignidade
Ser feliz
Ser cidadão
Brasileiro de verdade...

Falo o português
Valorizo meu sotaque
Respeito o lugar onde nasci
A árvore que já estava lá
A mulher que escolhi...


Poema de João Crispim Victorio.
Extraído do livro: Sobre o Trabalho que Falo...
27 de fevereiro de 2016.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016


Dois Meninos

Os meninos vão à roça trabalhar
Vão colher o que plantaram pra comer...

No caminho vão de cabeça baixa
Enquanto vai alta madrugada
No horizonte o sol ainda se esconde
Falta muito para o dia amanhecer...

Os meninos seguem os passos do pai
No mesmo ritmo do assobio
Melodia que enche o ar
Na mesma sina
Que o sertanejo acredita não mudar...

Não há brinquedos
Não há com quem brincar
Não há escola
Não há livros
Só terra arrendada para trabalhar...

No fim da tarde quando o sol vai embora
A enxada é substituída por uma viola
Companheira das modas
Das mãos calejadas
Dos meninos que vão à roça
Todo dia trabalhar...


Poema de João Crispim Victorio.
Extraído do livro: Sobre o Trabalho que Falo...
12 de fevereiro de 2016.