quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Menos um

Viver é o melhor que se pode fazer
Um dia de cada vez de preferência
Cada minuto deve ser valorizado
Sem perder um segundo sequer...

O amanhecer de um dia
É mais um que se inicia
Quando termina, menos um de vida...

São tantas as horas de trabalho
O corpo cansado reclama por descanso
A cabeça pesada
O pensamento lento
Provocam muitos retardos...

Tantos são os conflitos vividos
Qualquer tempo de lazer vale a pena
Recupera a energia perdida
Faz viver, apesar da cansável rotina...

Um dia pode trazer sempre uma novidade
A surpresa da saudação, de um desconhecido
O encontro casual com um velho amigo
Um abraço bem apertado
O brilho no olhar do ser amado...

Por tudo isso e muito mais
Vale a pena viver quando não se é escravo...


Poema de João Crispim Victorio.
Livro: Sobre o Trabalho que Falo...

29 de Setembro de 2016.

quarta-feira, 14 de setembro de 2016


Por que Reimont?

João Crispim Victorio[i]

 Por uma candidatura de esquerda nas eleições da Cidade do Rio de Janeiro. 

O ano de 2016 está sendo marcado por uma crise política e econômica persistente, consequência da não aceitação, por parte da elite brasileira, das mudanças que o país vem passando nos últimos 13 anos de governos do PT e das crises do capitalismo na Europa e Estados Unidos. No caso específico do nosso país, a posse do ilegítimo presidente Michel Temer, por meio de um golpe, leva a área social as maiores proporções de sofrimento devido o aprofundamento da crise.
Em resolução aprovada sobre as eleições deste ano, o Partido dos Trabalhadores ressalta que, as vitórias que obtemos nos espaços institucionais, acumulam forças para consolidarmos a democracia, melhorando a vida do povo e estabelecendo uma contra-hegemonia na sociedade, no sentido de fazermos avançar nosso projeto de País. Isso significa dizer que para nós militantes do PT, as eleições deste ano têm viés motivador muito especial, “visto que a oposição conservadora, não reconhece o resultado manifestado livremente pelo povo nas urnas e reincide na aventura golpista”. Nesse sentido, o Partido trabalha com a necessidade do compromisso partidário e o candidato ou a candidata petista no pleito de 2016 deverá firmar tal compromisso.
Por isso, nós militantes do PT e de outros seguimentos do campo de esquerda e socialista da Zona Oeste, acreditamos ser necessário à unidade, enquanto estratégia, entre os partidos de esquerda, onde o PT, o PC do B e outros possam derrotar o PMDB do Temer, do Cunha e do Eduardo Paes e seus aliados, na capital e em todo o Estado do Rio de Janeiro. A unidade, nesse momento, demonstra que uma das formas de se combater a direita e enfrentar o poder do capital são as mobilizações popular, livres do aparelhamento ou manipulação de suas forças, causando frustrações futuras e consequentemente o afastamento das lutas políticas futuras.
Sendo assim, o professor, teólogo e filósofo Reimont, morador da cidade do Rio de Janeiro desde 1989, é para nós personagem importante na construção dessa unidade. Pois o mesmo vem desenvolvendo seu trabalho com a seguinte missão: “promoção da justiça e transformação social a partir de princípios éticos, socialistas e democráticos”. Isso com a visão de “transformar a sociedade e recuperar a credibilidade na política”.  Seguindo os seguintes valores: “Ética, Democracia e Igualdade na diversidade”.
Reimont é querido e respeitado por todos os movimentos sociais e partidos de esquerda, devido a sua atuação de liderança dentro e fora da Câmara. Ele está em seu segundo mandato de vereador pelo Partido dos Trabalhadores. É vice-presidente da Comissão Permanente de Educação e Cultura e preside três Comissões Especiais: População em Situação de Rua, Habitação e Moradia Adequada, Comércio Ambulante e de Políticas Públicas para a Juventude. Preside ainda três frentes parlamentares: Em Prol da Democratização da Comunicação e Cultura, Em Defesa da Caixa 100% Pública e Em Defesa da Garantia do Direito à Cultura Literária, por Meio do Acesso ao Livro, á Leitura e à Biblioteca.
Por tudo isso e pela conjuntura política e social atual, apoiamos e acreditamos ser a candidatura de Reimont a melhor opção de unificação do campo das esquerdas e da luta na busca da consolidação do socialismo e da democracia em nossa Cidade, nosso estado e país. 

 

 

Rio de Janeiro, 14 de setembro de 2016.
 

 

 

 

 




[i] Professor, Especialista em Educação, Poeta e membro do CEBI-RJ/Sub-regional Campo Grande.

A Reforma Trabalhista, o movimento sindical e a vaquinha chinesa. João Crispim Victorio [i]         Este texto tem por objetivo traze...